Soneto do amor total

Vinicius cantava não só o amor, mas a plenitude dele. Soneto do amor total [Livro de sonetos, 1957], de Vinicius de Moraes. A leitura, sempre bonita, é da cantora Maria Bethânia.

Poética

Hoje, Dia do Poeta, uma escolha especial: Poética [Antologia poética, 1954], de Vinicius de Moraes, nosso Poetinha. No vídeo, Vinicius na voz de Vinicius. Coisa linda de ouvir!

As borboletas

Não resisti! Trouxe a Luiza, de novo, pra recitar pra gente: As Borboletas [A Arca de Noé, 1970], de Vinicius de Moraes. Neste vídeo, ela era ainda mais novinha, nem tinha três anos… Uma fofura! (Ah, o vídeo diz que o poema é da Cecília Meireles, mas é do Vinicius mesmo, tá?)

Pátria minha

Hoje, dia de eleição, pense na Pátria nossa verdadeira: Pátria minha [Vinicius de Moraes - Poesia Completa e Prosa, 1998], de Vinicius de Moraes. O vídeo é um trecho do documentário de Miguel Faria Jr., com leitura de Ferreira Gullar, Maria Bethânia, Toquinho, Edu Lobo, Caetano Veloso e Chico Buarque. Coisa linda!!!

Soneto de fidelidade

Na série dos mais lindos poemas de amor, Especial dos Namorados, Vinicius de Moraes, com Soneto de fidelidade [Antologia poética, 1960]. No vídeo, o próprio Vinicius recita, acompanhado por Tom Jobim ao piano. Especial mesmo!

Poema enjoadinho

Hoje, uma relíquia no Poesia do Mundo: Dina Sfat, Elis Regina e Regina Duarte interpretam Poema enjoadinho [Antologia poética, 1960], de Vinícius de Moraes, sobre os filhos. Bacaníssimo!

Rosa de Hiroshima

Terceiro Poema Musicado: Rosa de Hiroshima [Sonetos de felicidade e outros poemas, 2000], de Vinicius de Moraes. O poema foi escrito em 1946, logo após os EUA lançarem a bomba atômica sobre a cidade de Hiroshima. Somente depois foi musicado por Gerson Conrad, do Secos e Molhados, que acabou transformando a música em um sucesso na voz de Ney Matogrosso. Lindo poema, linda música…

O dia da criação

Sei que Vinicius esteve por aqui esta semana, mas não resisti a trazê-lo de novo: O dia da criação [Antologia poética, 1992]. A interpretação é de Rubens de Falco, Ruy Afonso, Carlos Vergueiro e Armando Bogus nos “Jograis de São Paulo”. Super diferente!

Soneto de separação

O que poderia ser mais lindo que o próprio Vinicius recitando Soneto de Separação [Poemas, sonetos e baladas, 1946]? Ele declamando com uma linda animação ao fundo, arte de André Tanaka! Lindo, lindo!

Monólogo de Orfeu

A trágica história de Orfeu e Eurídice transposta para os morros cariocas em pleno Carnaval: Monólogo de Orfeu, de Vinicius de Moraes. No vídeo, Maria Bethania lê o poema. Bem bonito…

Entradas Mais Antigas Anteriores

Visitantes

  • 18,588 hits
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: